7/03/2013

DESPESAS COM ORDEM JUDICIAIS JÁ CHEGAM A 500 MIL REAIS POR MÊS NA SECRETARIA DE SAÚDE. A PREFEITURA DE IMPERATRIZ É OBRIGADA A BANCAR HOJE ATÉ MEDICAMENTO PARA DISFUNÇÃO ERECTIL.


O valor gasto pela Secretaria Municipal de  Saúde de Imperatriz com  determinações  judiciais já chegam a R$ 500 mil reais por mês. A informação  é de técnicos da Secretaria de Saúde.  Segundo eles  a maioria das ações é  manejada  pela Defensoria Pública Estadual.

Para a equipe da saúde municipal há a compreensão de que  ordem judicial  não se discute: cumpre-se!  No entanto , na hora de decidir, além do chamado periculum in mora ( perigo da demora) a Justiça deveria  fazer um levantamento mais  acurado dos casos já que há alguns que despertam questionamentos  como o  de um casal, que hoje mora em Curitiba (PR),  e mesmo assim  o município é obrigado  a custear o tratamento.

Para se ter   uma  ideia   da situação a  Justiça obriga  hoje  a Secretaria Municipal de Saúde a custear até medicamentos para disfunção erétil.  Hoje mesmo chegou á mesa da secretaria mais uma dessas ordens emanadas  do Poder Judiciário.

Fraudas geriátrica, leite para crianças com intolerância a lactose e até o aluguel de casa são outros  itens que a saúde de Imperatriz é obrigada pela Justiça  a arcar atualmente.