9/26/2013

“Segurança no trânsito depende de cada um de nós”, diz secretário



 
O titular da SETRAN afirma que o objetivo é reduzir o máximo possível o número de acidentes em nossa região



“A programação da Semana Nacional do Trânsito em Imperatriz buscou conscientizar mais uma vez a comunidade sobre a responsabilidade ao conduzir veículos automotores, pois além do investimento do poder público em educação para o trânsito e fiscalização, a contribuição das pessoas que fazem o trânsito é fundamental para a redução do numero de acidentes”, ressaltou o Secretário Municipal de Trânsito e Transportes (SETRAN), José de Ribamar Alves Soares, o Cabo J. Ribamar em entrevista na tarde desta quarta-feira (25). 

O titular da SETRAN, lembra que no período de 17 a 24 de setembro, diversas ações de orientação foram realizadas em parceria com a iniciativa privada para alertar a comunidade sobre a importância da direção defensiva.


 “Nessa edição da semana nacional do trânsito tivemos a parceira da empresa Suzano Papel e Celulose para mais uma vez tentar sensibilizar as pessoas da segurança no trânsito, que depende de todos e não apenas do poder público. Se as pessoas envolvidas no trânsito tiverem o respeito às regras e a sinalização e agirem de forma ética o trânsito passa a ser um lugar seguro”, destaca Cabo J. Ribamar ao elencar as ações desenvolvidas nos oito dias de campanha:

“Para atingir o maior publico possível, fomos às ruas levar mensagens com orientações aos motoristas e pedestres. Realizamos blitz educativas, palestras em instituições de ensino superior e de educação básica, em empresas, além da campanha veiculada no rádio e na televisão”.


Ele ressalta ainda que o número de acidentes nos primeiros oito meses de 2013 diminuiu quase 20% em relação ao mesmo período de 2012, mas que a meta da gestão municipal é reduzir ainda mais esse índice.

 “Desde que assumiu a Prefeitura, uma das determinações do Prefeito Sebastião Madeira é com a dinâmica do trânsito, pois o numero de veículos emplacados em Imperatriz nos últimos cinco anos quase que triplicou, sem contar com os veículos de outros municípios que circulam aqui diariamente, e com a mesma quantidade de ruas. Algumas alternativas estão sendo efetuadas, como a mudança de sentido de vias, abertura de novos corredores de trânsito, reforço na sinalização horizontal e vertical, reforço no número de agentes, mas repito, tudo isso se torna em vão se a comunidade não fizer o seu papel, dirigir e pilotar seus veículos com prudência”.  (ASCOM)