12/18/2013

“Em 18 anos na Prefeitura nunca havia trabalhado tanto em drenagem profunda como agora”, afirma operário


“Em dezoito anos de trabalho na equipe de infraestrutura da Prefeitura nunca fiz tanta drenagem como nos nesses últimos anos. Desde o primeiro dia de mandato do Prefeito Sebastião Madeira, nossa equipe não parou um dia sequer”, a declaração do operador de retro escavadeira Antonio Carlos Teixeira Santos, de 45 anos, é um demonstrativo de como a gestão Municipal tem encarado os problemas de décadas na área de infraestrutura em Imperatriz.

‘Teixeira’ como é conhecido pelos colegas, fez questão de observar em números a dimensão do trabalho realizado pela atual gestão nessa área. Segundo ele, só no Jardim São Luís estão sendo finalizados essa semana aproximadamente 600 metros em drenagem profunda.

“Foram 36 metros nas ruas Benedito Leite e Aluisio Rêgo, e mais 241 metros na Monte Castelo com as ruas paralelas, além das espinhas que ligam a rede principal às tubulações particulares e as caixas de recepção das bocas de lobo”, explica.

O operário relata com satisfação o intenso cronograma de trabalho para os próximos vinte dias: “Finalizado o trabalho aqui do Jardim São Luis, nossa equipe vai se deslocar para a rua H, no Santa Rita, e em janeiro iremos iniciar a drenagem da Rua Itamar Guará, no Maranhão Novo”. 

Para ele, é motivo de orgulho constatar que os alagamentos, em grande parte originários da ausência de drenagem nos pontos mais baixos da cidade, estão sendo resolvidos com o empenho da equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura (SINFRA) em construir redes de drenagem mais amplas para suportar o volume de água das fortes chuvas que costumam cair sobre a cidade nesse período do ano.

Sobre as frentes de drenagem, o titular da SINFRA, Roberto Alencar observa que o Município já construiu pelo menos dez quilômetros de drenagem profunda nos últimos cinco anos. “Isso sem contar as frentes que estão em andamento como a Rua São Sebastião, na Vila Nova, Rua H no Bom Sucesso, as ruas do Jardim São Luis, a Rua Dom Cesário no Maranhão Novo, as frentes realizadas com recursos do PACI e II entre outras”. (Kayla Pachêco – ASCOM)