2/18/2014

Chuvas: Defesa de Civil de prontidão. Chuva do sábado, dia 15, foi a maior da história da cidade e ainda contabiliza prejuízos.


Foram registrados 167   milimentros em menos de 24 horas. 20 mil famílias atingidas.


Relatório da Superintendência Municipal da Defesa Civil registrou volume d’água de 167 milímetros durante o final de semana em Imperatriz. De acordo com o Superintendente da Defesa Civil, Francisco das Chagas Silva, em doze horas choveu o esperado para quinze dias.

            “Além da chuva da madrugada de sexta para sábado, que registrou mais de cem milímetros, o maior volume de água caiu entre as 21:30hrs e meia noite de sábado contabilizando 92 milímetros, e de meia noite às 08:30 da manhã de domingo com 75 mm, o comum para uma quinzena”.

            Pela intensidade da chuva, os riachos que cortam a cidade não conseguiram dar vazão à grande quantidade de água que receberam causando alagamentos em pontos nunca atingidos. Com gravidade da situação, o prefeito Sebastião Madeira cancelou viagem à capital do Estado, para acompanhar todo o trabalho da Prefeitura no atendimento às famílias atingidas pelos alagamentos. Durante todo o domingo, Madeira e sua equipe percorreram todos os pontos atingidos pela enchente.
            “Estamos enfrentando um momento dramático porque nunca na historia recente de Imperatriz choveu uma quantidade dessas em apenas uma noite. É um fenômeno climático, não podemos acusar culpados. Não todas, mas boa parte das casas atingidas está ocupando parte do leito dos riachos. Mas o povo não está sozinho, a administração municipal está aqui junto, inclusive cancelei uma viagem a São Luis onde eu iria receber o titulo de cidadão ludovicense para acompanhar o trabalho de nossas equipes”.

            Em visita aos moradores situados às margens do riacho Bacuri, o prefeito afirmou que as primeiras medidas já foram tomadas para a retirada dos moradores de áreas de risco e a recuperação dos pontos mais atingidos.

“As equipes da Defesa Civil e Infraestrutura já prepararam o Parque de Exposições para alojar os desabrigados. Os bueiros e bocas de lobo também já estão sendo desobstruídos. Assim que as chuvas cessarem e o solo enxugar um pouco iniciaremos a recuperação das ruas e das estradas vicinais. As equipes estão de prontidão pra começar a recuperação da cidade. A defesa Civil trabalhou todo o final de semana e já temos mapeadas todas as áreas danificadas”, disse ao destacar o apoio do governo oferecido pelo governo do estado na recuperação da cidade:

            “Estamos recebendo todo o apoio do governo do estado. No domingo a governadora Roseana e o secretário de infraestrutura do estado, Luis Fernando, me ligaram e me orientaram a decretar estado de emergência, mas preferi aguardar e junto com a população recuperar a cidade, inclusive a zona rural”.

[Kayla Pachêco – ASCOM]