2/18/2014

Limpeza de riachos é permanente. Equipes da SINFRA mobilizadas, assegura secretário.


Os serviços de limpeza dos riachos que cortam os bairros da cidade foram intensificados pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Sinfra) essa semana. No Capivara, na altura da Avenida Ceará, no grande Santa Rita, o município utilizou até uma retroescavadeira para agilizar a limpeza do córrego que transbordou devido a chuva forte neste último final de semana em Imperatriz.

“Temos realizado desde o final do ano passado serviços de limpeza dos córregos, desobstrução de bueiros e a construção de redes de drenagens para evitar alagamentos em pontos cruciais da cidade”, diz o secretário Roberto Vasconcelos Alencar, que pede a colaboração da comunidade para que não despeje lixo, entulhos e galhos de árvores nos riachos e nas vias públicas de Imperatriz.

Alencar assinala que vários serviços para evitar alagamentos foram realizados pelo município, porém em virtude do intenso período chuvoso com mais de 160 milímetros de água nestas últimas 48 horas, considerado um dos mais intensos dos últimos anos, provocou alagamentos em diversos pontos dos bairros de Imperatriz.

O Conselho Municipal do Meio Ambiente (Commam) mostrou em sua página na rede social os serviços de obstrução e limpeza dos riachos que exibem a grande quantidade de lixo: sacos, garrafas peti, galhos de árvores e sofás boiando no leito dos córregos nessa segunda-feira, (17). “Cidade limpeza é responsabilidade de todos!”, diz a nota.
Noutro trecho, observa que “os riachos e rios não são lugares para jogar lixo, devendo depositá-lo em locais apropriados evitando transtornos ao meio ambiente”. “Todos precisam colaborar, evitando despejar lixo, móveis e galhos nos riachos”, completa.


A dona de casa Irlanda Fonseca também declarou em sua página social “que o povo joga tudo nos riachos e no rio Tocantins, pois cidade limpa é realmente responsabilidade de todos”. “Querem apenas culpar a administração municipal, mas deveria colaborar evitando construções irregulares no leito dos riachos”, finaliza. [ASCOM]