6/17/2014

Prefeitura de Imperatriz se junta à Campanha do Ministério Público por um trânsito mais seguro.



De grande repercussão a campanha Trânsito Seguro Direito de Todos,  uma iniciativa do titular da 7ª Promotoria  de Justiça Criminal da Comarca de Imperatriz, Alessandro Brandão Marques, e que pela sua importância ganhou a chancela do Ministério Público Estadual, que  conforme o representante do Ministério Público já tenciona  lançá-la  em nível estadual.
Na semana passada o prefeito Sebastião Madeira se reuniu, pela segunda vez, com o promotor a quem hipotecou apoio ao trabalho preventivo e de educação iniciado pelo Ministério Público.  Da conversa com o promotor surgiu a idéia de reforço na veiculação da campanha publicitária  já preparada  pelo MP. “A Prefeitura com essa mesma preocupação já estava com um campanha praticamente pronta.  Como nossos objetivos são comuns vamos juntar  forças para que possamos ter um trânsito mais seguro em nossa cidade” assinalou.
No encontro com o prefeito o promotor ressaltou a importânc
ia da educação mas também solicitou  que a Prefeitura reforçasse o trabalho de fiscalização. Na mesma oportunidade Alessandro Brandão exibiu ao prefeito os números que motivaram a deflagração da campanha.
Entre os dados, um número chama atenção:  nos últimos três anos foram registrados na cidade 10.053 acidentes de trânsito  com 11.358 vítimas. Os  gastos  públicos com as vítimas também são alarmantes:  R$ 3,8 milhões  de reais foram gastos pela Secretaria Municipal de Saúde no Hospital Municipal (Socorrão)  só com vítimas de acidentes.  No mesmo ano (2013)  ocorreram 62 óbitos decorrentes de acidente de trânsito. “Não só a  Prefeitura e o Ministério, mas todos os órgãos, toda cidade devem se unir nessa campanha. Chega de mortes no trânsito!” disse o  prefeito em uma rápida entrevista.
Na edição de Domingo de O Progresso, o promotor de Justiça Alessandro Brandão, chama a atenção para  esse problema  num artigo que de cara questiona “O que você tem a ver com a violência no trânsito de Imperatriz?”. No artigo o representante do Ministério Público assinala que  “aqui em Imperatriz já nos acostumamos a ver em jornais e ficar sabendo por conversas de esquina os inúmeros casos de acidentes no trânsito da Cidade. Essa rotina gera em muitos de nós a banalização do assunto. Ficamos acomodados e, diante dessa letargia, passamos a não pensar sobre essa violência urbana”.
Além dos óbitos Alessandro Brandão destaca que grande parte das vítimas fica com sequelas. Ele lembra que em 2013, 597 pessoas sofreram incapacidade temporária após sofrer acidentes e outras 252 tiveram incapacidade permanente e 40 perderam membros órgãos ou sentidos. “Estamos falando aqui de pessoas que ficaram dias e até meses sem conseguir levantar da cama ou permanecerão pelo resto de suas vidas sem poder andar, trabalhar, produzir”, assevera o promotor que conclui o artigo com vários questionamentos e chamando o imperatrizense para refletir sobre o tema: 
“O que falta para um trânsito em condições mais seguras em Imperatriz: Maior fiscalização? Mais campanhas educativas? Melhor sinalização no trânsito? A inegável imprudência dos condutores de veículos seria a única causa da violência no trânsito de Imperatriz? O que VOCÊ tem a ver com a violência no trânsito de Imperatriz? Pense sobre o assunto. Discuta com sua família e amigos. Leve o debate para sua escola, faculdade, igreja e trabalho. O Ministério Público do Maranhão está a sua disposição nesse debate. Procure-nos. Dê a sua sugestão. Faça a sua crítica.” concluiu.

Sidney Rodrigues – ASCOM