12/02/2014

Polícia anuncia o cabo da PM Reis como o matador do cinegrafista Carvalho. A prisão dele foi decretada pela Justiça, mas ele ainda não foi preso.

O diretor  regional de segurança, delegado Assis Ramos e o comandante do Terceiro BPM,  tenente-coronel Markus Lima, reuniram a imprensa na noite de ontem para anunciar que o assassinato do cinegrafista Francisco Carvalho, 47, estava esclarecido. Segundo as autoridades o  suspeito do crime é  o cabo da Polícia Militar, lotado do Terceiro BPM, Jean Claude Dos Reis Apinajé, 37 anos, o cabo Reis, que estaria foragido.

As evidências colhidas ainda na noite do crime pelo delegado Assis e pela própria PM, apontaram desde o inicio o Cabo Reis como suspeito; tanto que a Justiça decretou a prisão dele. O anúncio só foi feito depois de decretada a prisão.


Uma desavença  ocorrida recentemente entre o cabo e o cinegrafista teria sido a motivação encontrada por Reis para matar o conhecido profissional da comunicação.  Segundo a Polícia,  Carvalho  havia denunciado, por meio de uma representação
Judicial, o militar por abuso de autoridade quando este  há alguns dias teria  agredido um de seus sobrinhos.

Já o comandante do terceiro BPM, Major Markus, disse que o Cabo Reis era dependente de drogas e que recentemente este havia  sido retirado do trabalho de rua, ao mesmo tempo tendo sido recolhido sua arma por apresentar um comportamento violento e que a arma utilizada no crime não era de propriedade da PM. Markus pediu desculpas,  lamentando o ocorrido com o destacado membro da imprensa imperatrizense, sendo que este teria sido um caso pessoal e que a PM, composta em sua maioria por homens de bem repudiava o brutal assassinato.

Cabo Reis ainda é suspeito de mais dois crimes ocorridos  também na noite do último sábado.

Carvalho, foi  morto a tiros na noite do último sábado em um Bar, na Rua Monte Castelo, no que pareceu inicialmente um assalto.

Surpreendido pelo matador, segundo testemunhas, a vítima  juntamente com outros clientes do Bar do Caranguejo, tentou escapar, mas acabou sendo alvejado pelas costas. Como amplamente divulgado ele foi socorrido às pressas e conduzido até o Hospital Municipal. Os plantonistas tentaram reanimá-lo, mas não resistiu aos graves ferimentos.

  
O corpo do produtor e cinegrafista Francisco Carvalho, foi velado  na Capela da Igreja Matriz de Santa Tereza e sepultado na tarde de ontem debaixo de forte comoção. Ainda ontem pela manhã colegas de profissão foram às ruas protestar e pedir para que o caso seja devidamente apurado e culpado punido.

(com informações do blog Josué Moura)