6/06/2015

“Independente de credo Imperatriz tem um povo de fé e coragem” diz Madeira



Kayla Pacheco/Sidney Rodrigues


Celebração de Corpus Christi reuniu mais de 20 mil pessoas

O feriado católico de Corpus Christi mais uma vez foi marcado pela grandiosa celebração da missa campal no estádio municipal Frei Epifânio com a participação de aproximadamente 20 mil pessoas em quase seis horas de programação.

Em seu pronunciamento, o bispo da diocese de imperatriz Dom Gilberto Pastana afirmou que alem do objetivo espiritual, a celebração de Corpus Christi também é uma das manifestações da igreja  que luta pela melhoria das condições de vida da comunidade, citando a violência como problema a ser enfrentado. "Esse  é o tempo propício para compartilhar compaixão e amor a vida. Devemos colocar nossa confiança no senhor, pois a vida em Jesus e plena".

Acompanhado do secretário de Infraestrutura do Estado Clayton Noleto, do vice Prefeito Pastor Porto, de secretários municipais, vereadores e dos deputados estaduais Marco Aurélio e Léo Cunha, o  Prefeito Sebastião Madeira afirmou que ver famílias inteiras participando de momentos como esse trazem otimismo.

"Nosso papel como gestor é o de apoiar e incentivar mais movimentos que valorizem a paz 
e a vida. Que busquem o convívio e relacionamento fraterno com menos violência.  Não apenas as instituições religiosas devem se mobilizar em busca de paz em nossa comunidade,  mas todos os setores da sociedade e da administração pública. A cada ano ao acompanhar o Corpus Christi com o estádio lotado nessa celebração, saio com as energias renovadas,  com o coração leve e com a certeza de que independente de credo o povo de imperatriz é um povo de fé e coragem".

Enquanto gestor municipal, O prefeito Sebastião Madeira também afirmou que faz questão de participar de todos os grandes atos religiosos da cidade incluindo a marcha pra Jesus realizada pelas igrejas evangélicas. "Mesmo antes de ser eleito prefeito de imperatriz sempre fiz questão de estar presente nas celebrações religiosas. um gesto simples de respeito e credibilidade no trabalho das igrejas que também são instituições sociais reconhecidas por lei e que num trabalho independente têm ajudado a administração publica em prol da comunidade".


Kayla Pacheco/Sidney Rodrigues - ASCOM