8/14/2015

“O Socorrão é referência para milhares de pacientes em toda região” afirma diretor

Quem com isenção conhece de perto o trabalho da atual equipe do Hospital Municipal-HMI, o Socorão, incluindo o corpo diretivo, médicos, enfermeiros, técnicos,   auxiliares, fica impressionado com  o grau de resolutividade dos problemas que ali chegam de toda região.  O resultado desse trabalho é o salvamento de milhares de vidas. “ Infelizmente  esse trabalho  de salvar vidas  não recebe mais atenção do que os problemas pontuais que todo hospital público do Brasil enfrenta” comentou o diretor geral daquela unidade de saúde o médico Alison Mota.

Segundo  Alison Mota, a eficácia da equipe do HMI já foi testada e comprovada centenas de vezes. A última observa o médico, foi na semana passada  na assistência às vítimas do acidente de um ônibus/coletivo que ocorreu na rotatória da Ponte Dom Afonso Felipe Gregory. “ De imediato, orientados pela secretaria de saúde Conceição Madeira,  acionamos toda a nossa equipe que assistiu com presteza todos os feridos. Fizemos o  mesmo com as vítimas de um outro acidente ocorrido um dia antes” asseverou o diretor.



Alison Mota ressaltou que os problemas enfrentados pelo Município não são diferentes de seus congêneres Brasil a fora.  “O diferencial é que enquanto muitos estão fechando ou já fecharam as portas,  em Imperatriz com o mesmo recurso de sete anos atrás, os pacientes, seja qual for a origem,  continuam sendo atendidos e vidas salvos”  completou.
Para Alisson Mota, a preocupação de quem se propõe a apenas criticar o varejo, ou seja, as questões pontuais de pequena monta, comuns a todo o sistema de saúde do Brasil,  deveria se estender ao crônico problema do  financiamento do sistema.  “Esse, sim um problema que só se agrava a cada dia. É muito fácil chegar ao Socorrão se ater  superficial e de imediato procurar um microfone para criticar por criticar.  O discurso seria outro:  o de que o sistema de saúde local precisa em caráter de urgência de socorro financeiro seja do Governo do Estado  ou do Governo Federal.

O Hospital Municipal de Imperatriz, o Socorrão é referência no atendimento de alta complexidade para  mais de cem cidades, incluindo cidades do Pará e do  Estado do Tocantins.  Com a crise de financiamento que se abateu sobre a saúde pública  no Brasil nos últimos anos,  e que levou ao desmantelamento do sistema em diversos municípios desse lado do País,  Imperatriz passou a ser  uma das únicas alternativas para o tratamento  emergencial e seletivo para centenas de pacientes.  Segundo Alison Mota, já são quase 19 mil atendimentos por mês e com os mesmos recursos de 2008. “Portanto, não temos problema de gestão, nosso problema é de financiamento” concluiu  o diretor do municipal.