9/25/2015

Escolas recebem palestras sobre medidas preventivas no trânsito


A ação faz parte das atividades da Semana Nacional do Trânsito que iniciaram nessa segunda-feira (21)

Para conscientizar jovens e adultos sobre as medidas preventivas que devem ser adotadas para evitar acidentes de trânsito, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SETRAN) está realizando palestras nas escolas públicas e particulares. Nessa terça-feira (22) às 19h os alunos da escola Mourão Rangel participaram da palestra sobre medidas preventivas tanto para condutores quanto para pedestres. Alunos das escolas Caminho do Futuro e Urbano Rocha apresentaram peça teatral sobre imprudências no trânsito. Ação emocionou o público. O trabalho faz parte das atividades da Semana Nacional do Trânsito que iniciou nessa segunda-feira (21) e vai até o dia 30 de setembro.

Além das palestras a SETRAN e também os parceiros estão fazendo panfletagem e blitz nas ruas de Imperatriz. Durante as abordagens são distribuídos panfletos, e utilizados cartazes e faixas sobre os cuidados no trânsito. O objetivo é conscientizar a população sobre as mediadas preventivas para reduzir o número de acidentes no Município.

De acordo com José Ribamar, este ano, um dos focos principais da campanha são os motociclistas. Ele afirma que os últimos dados do SAMU apontam que 85% dos acidentes registrados envolvem motos. Sobre a palestra ele ressalta que a discussão está centrada nas imprudências no trânsito. Como por exemplo, ultrapassagens indevidas, avanço na preferencial, excesso de velocidade. E alerta “não é possível corrigir ou deletar as conseqüências  dos erros cometidos no trânsito. Por isso é preciso que todos sejam prudentes, sobretudo tenha consciência da gravidade das imprudências no trânsito”.

O estudante do 1º ano do ensino médio, Rafael Silva (20) conta que foi vítima de um grave acidente aos 18 anos de idade. Segundo ele, os médicos não acreditam que ele pudesse sobreviver. “Eu estava de moto e um cara avançou a preferencial. Fui levado ao hospital gravemente ferido, fiquei em coma durante dois meses. Tive três paradas respiratórias e três convulsões. Eu acredito que uma palestra como essa que aborda as conseqüências das imprudências no trânsito e também os meios para prevenir, ajuda a conscientizar e salvar vidas”.


Eva Fernandes (ASCOM)