2/05/2017

Meio ambiente: Nem tudo está perdido




 O poder público, com seu poder de polícia, pode muito quando se fala em organizar a cidade.
Riacho Santa Teresa

Multar, rever ou cancelar, licenças,  fechar estabelecimentos irregulares e até , após o devido processo legal, expropriar, ou desapropriar propriedades, são apenas alguns dos mecanismos que podem ser acionados, dependendo de cada situação,  para manter a cidade em ordem.

O poder público tem suas obrigações e deveres; o cidadão também.

Imperatriz abriga muita gente que não a respeita; que " não tá nem ai pra nada", Joga lixo no meio da rua, nos terrenos baldios,  dentro doa riachos,  e que sequer tem coragem de limpar sua  porta; contudo,  há outros que fazem o contrário: com gestos simples, mas muito significativos, tentam, e na medida do possível, localmente, deixar a cidade mais bonita.

No Santa Rita comunidade começa a transformar área  que era lixão 
Na manhã de sábado acompanhei a professora Ivetilde Delgado, do Comitê da Cidadania, numa visita aos bairros Nova Imperatriz e Santa Rita e foi possível identificar alguns bons exemplos, que bem podiam ser copiados. Três deles mereceram o registro:
Jardim na Nova Imperatriz
O mais emblemático deles fica na Rua Iracema, na Nova Imperatriz. Ali, um grupo de mulheres, há mais de dois anos, protege dos sujões uma pequena área localizada na beira do Riacho Santa Teresa.  Para inibilos ou mesmo envergonhá-los,  transformaram o espaço num jardim. Acabaram com o lixão, o mau cheiro sumiu e agora tem ao alcance dos olhos  beleza e  qualidade de vida.

NO SANTA RITA

No Santa Rita camaleões se alimentam onde antes era lixão
No final da Ceará, na entrada do Santa Rita, solitariamente, um pequeno comerciante seguiu o exemplo das mulheres da Nova Imperatriz:  também transformou um " depósito de lixo popular, num pequeno jardim. Chega a ser comovente o modo como o " Seu Zé Linhares, cuida do lugar com o qual sonha que um dia seja construída uma praça   " chorei quando a erosão numa chuva ano passado, levou parte do que já tinha sido feito" disse ele.

Na Padre Cícero, também pertinho do Capivara, no Santa Rita,  o professor Alberto e  mulher dele a professora Miriam Ribeiro , junto com algumas pessoas da comunidade, seguindo o exemplo das mulheres da Nova Imperatriz e do Seu Zé Linhares,  também começaram a proteger uma área dos sujões. No local já é possível perceber a presença da espaçosa "onze horas"  e de outras pequenas plantas. Também já  foram plantadas três mudas de  neem, que faz muita sombra e ainda é considerada medicinal. A expectativa com essa atitude é de que ali ninguém mais jogue lixo.

Os riachos também foram observados.