12/16/2014

Defesa Civil faz transferência de famílias das áreas de risco para imóveis disponibilizados pelo aluguel social



Algumas famílias, entretanto, teimam em permanecer nessas áreas.

            O superintendente municipal de Proteção e Defesa Civil, Francisco das Chagas Silva, o Chico do Planalto, vem enfrentando sérios problemas com as 16 famílias que deverão ser removidas o mais breve possível de uma área de risco, nas margens do riacho Bacuri, no bairro da Caema.

            A remoção dessas famílias é uma determinação do Ministério Público que esteve acompanhando uma equipe da Defesa Civil e constatou que, a qualquer momento as casas podem desabar com as chuvas nesse período invernoso.

            Para acolher essas pessoas, a Prefeitura de Imperatriz, por intermédio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano – SEDES alugou uma vila de casas no bairro Santa Rita, enquanto a construtora entrega às famílias suas residências do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

            Não obstante a situação como essas, a Defesa Civil fez este ano o deslocamento e remoção das famílias atingidas pela cheia do rio Tocantins aos abrigos e alojamentos, a maioria deles situados no Parque de Exposição, gentilmente cedido pela diretoria do SINRURAL.

O superintendente Chico do Planalto observa que houve este ano, uma inundação excepcional no dias 12, 13 e 14 de março afetando os bairros Beira Rio, Caema, Curtume e Vila Leandra. “A enchente foi breve, mas foi necessário fazer o deslocamento de ida e volta dessas famílias”, explica o superintendente.

“Houve o remanejamento de 134 famílias e 539 pessoas, sendo que, 44 famílias (179 pessoas) encontraram-se abrigadas no Parque de Exposição e 90 famílias (360 pessoas) se mantiveram alojadas na casa de parentes”, informa Chico do Planalto, ressaltando que ó órgão já se prepara, neste período invernoso. (Domingos Cezar/ASCOM)